Surfe | Guilherme Otani

Surfe

Nazaré costumava ser mais conhecida por sua culinária atrativa e as peculiares nazarenas, senhoras que se vestem geralmente de preto, com lenço na cabeça e as tradicionais sete saias portuguesas, e vendem os famosos peixes secos nas ruas da cidade. Por que, então, esta pacata vila tornou-se uma meca para surfistas de grandes ondas?

Recentemente o mundo conheceu a potência das ondas gigantes de Nazaré, mais especificamente na Praia do Norte, que se chocam contra a costa atraindo surfistas para verdadeiros desafios (como a carioca Maya Gabeira, que surfou uma onda de 24 metros – o equivalente a um prédio de oito andares). O fato foi tão impressionante que há possibilidade de a brasileira entrar para o livro dos recordes.

As ondas gigantes acontecem devido ao Canhão da Nazaré, uma espécie de fenda subaquática na costa com uma profundidade de pelo menos 5.000 metros e 230 km de extensão. Isto criou as montanhas aquáticas de Nazaré, reconhecíveis em cartões postais e clipes do YouTube, e matérias curiosas que atraem o olhar de pessoas do mundo todo.

Ainda que a Praia do Norte tenha captado a atenção mundial, Nazaré não tem só ondas gigantes e poderosas, mas também pontos e ondas acessíveis a todos os atletas, inclusive para iniciantes que desejam aprender a deliciosa aventura de surfar.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta