Comportamento

Comportamento

O site da Revista “Inc.” fez uma enquete para saber o que faz de alguém uma pessoa interessante. Confira, abaixo, as características presentes na maioria das respostas:

Seja interessado

Para ser interessante, seja interessado. Trabalhe para saber o máximo de assuntos possível, de futebol a administração de empresas.

Faça coisas novas

Ao ter histórias para contar fica mais fácil mostrar o quanto você é uma pessoa completa. Aprender uma nova Língua e praticar um esporte diferente fazem, por exemplo, com que você estimule o cérebro, use o novo idioma no trabalho e se mantenha saudável para conquistar seus objetivos.

Tenha uma paixão

Ao adotar uma paixão, que pode ser um hábito ou um assunto qualquer, você se transforma em um especialista. Encontra-se uma atividade prazerosa e ainda se obtém um tópico de conversa mais profunda.

Fuja de conversas clichês

É muito comum ver o clima como o assunto entre pessoas que não se conhecem. Mas isto pode ser um problema, pois quem está falando sobre o tempo pode estar, na verdade, incomodando seu interlocutor. Ainda mais se o falatório se alongar por muito tempo. Use, no máximo, lugares-comuns assim para “puxar assunto”. Depois, trate de falar sobre outra coisa.

Ajude os outros

Esteja sempre à disposição. Você pode oferecer ajuda na solução de um problema no trabalho, por exemplo. Ou ser aquela pessoa que, gentilmente, segura o elevador pelos segundos necessários para que alguém entre. Atitudes assim fazem seu rosto ser lembrado pelos outros, algo que pode ser útil no futuro.

Saiba contar histórias

Saber como compartilhar suas experiências é tão importante quanto tê-las. Para quem convive contigo, não adianta, por exemplo, viajar para algum país exótico se você não tem nada marcante para contar. Quando todos estiverem te ouvindo, não importa o assunto, fale o que for mais importante, dê ênfase a temas divertidos e não se prolongue demais.

Seja você mesmo

A autenticidade, por mais estranha que seja, é um traço comum das pessoas interessantes. Saber se comportar é essencial, mas um pouquinho de loucura não faz mal a ninguém. Busque o equilíbrio entre ser uma pessoa divertida sem ser um “sem noção” e suas chances de sucesso serão maiores, de acordo com o artigo.

Aprendi a ser jornalista na marra.

Sou formado em Direito mas, desde que me conheço por gente, curto comunicação. E a curtida é latu sensu: jornal, rádio, TV, revistas e, mais recentemente, redes sociais.

Com base nestes mais de 20 anos de prática e passagens por vários veículos, o que um dia foi um blog, virou site: o “GO” tem a incumbência de trazer informação variada, dicas, falar sobre cultura e cobrir o social do pedaço.

Hope you enjoy.

16 de dezembro de 2019

Compartilhe com seus amigos:

imagem_144