Guarda-corpos

Guarda-corpos

Os guarda-corpos fazem cada vez mais parte da arquitetura das edificações marcando presença em varandas, mezaninos, piscinas e corrimões de escadas, por exemplo. E quando o assunto envolve a qualidade e critérios para design e produção deles, a referência do mercado da construção civil é a ABNT NBR 14.718, criada em 2001 e revisada em 2008.

A norma define que qualquer tipo de material deve incorporar cuidados, como proteção contra oxidação, e neste ponto encontramos o vidro como grande aliado. O guarda-corpo de vidro confere, ainda, transparência e luminosidade, segurança e sensação de liberdade.

Deve ser especificado, invariavelmente, um dos três tipos de vidros de segurança (laminado, laminado temperado ou duplo insulado laminado), contemplando informações importantes como geometria, espessura, apoios, carga linear e duração da carga, a fim de validar os requisitos de resistência adequados.

Todos os tipos de vidro permitem que se inove em design e, dependendo do sistema de fixação e instalação, podem lançar mão de recursos sofisticados para personalizar as edificações.

Em tempo: não basta utilizar o vidro correto se ele for instalado de forma incorreta; se desrespeitar a altura mínima estabelecida (1,1 m do piso), a medição precisa quanto a pontos de perfuração – para evitar retrabalho e danos irreversíveis – e a profundidade da fixação.

(…)

Pensar em guarda-corpos de vidro é pensar na Conceito (clique), que detém conhecimento exímio no assunto, inclusive quanto à assertividade na instalação. Vale a consulta.

Kamila Coelho e Tamara Tateisi (foto abaixo), do Studio Tek, falaram a respeito: “A escolha do guarda-corpo é sempre muito relevante; não apenas pelo design, mas também pela segurança. A funcionalidade é prioridade, mas a harmonização com projetos também é importante trazendo, assim, personalidade aos ambientes”.

(créditos: Rita Bonanata)

Aprendi a ser jornalista na marra.

Sou formado em Direito mas, desde que me conheço por gente, curto comunicação. E a curtida é latu sensu: jornal, rádio, TV, revistas e, mais recentemente, redes sociais.

Com base nestes mais de 20 anos de prática e passagens por vários veículos, o que um dia foi um blog, virou site: o “GO” tem a incumbência de trazer informação variada, dicas, falar sobre cultura e cobrir o social do pedaço.

Hope you enjoy.

3 de maio de 2021

Compartilhe com seus amigos:

imagem_144