Raquel Miyatake

Raquel Miyatake

GO: Como se deu sua escolha pela Arquitetura? Quando?
Raquel Miyatake: Sempre gostei de interferir na decoração de onde morava, sempre “fui ligada” em montar ambientes diferentes.
No Ensino Médio me encantei com a profissão do irmão de uma amiga; que era arquiteto. Ele transformou a casa deles! Aí decidi, de fato, trilhar este caminho.

GO: Cite alguns projetos marcantes em sua carreira.
RM: Todos são marcantes, em todos há muito amor envolvido. Alguns ganharam, sim, mais repercussão. Mas isto não quer dizer que a dedicação sobre eles foi maior do que a que depositamos sobre os demais!

GO: O que nunca pode ser deixado de lado num projeto de arquitetura? E de interiores?
RM: O briefing precisa ser muito bem feito, o que quer dizer que alinhar expectativas, necessidades, estilos e desejos dos clientes à realidade de uma obra é fundamental.
Tecnicamente, o levantamento topográfico (sempre vou trabalhar acerca das curvas do terreno) e a verificação da incidência de luz solar (importante para determinar onde os cômodos serão localizados, por exemplo) são itens básicos.
Em projetos de interiores, a emoção deve ser levada em conta. Eles são o coração do trabalho, no sentido afetivo. Devem remeter à família, sonhos, amizades…

GO: Qual é sua maior realização profissional? E seu anseio, neste sentido?
RM: Minha realização se dá constantemente, sempre que conseguimos concretizar sonhos através da entrega de obras e de feedbacks positivos por parte dos clientes. Definitivamente, isto não tem preço.
Procurar executar bem um trabalho e, consequentemente, passar a ser referência; significa realização!
Neste sentido, meu anseio é ter saúde para continuar trabalhando, me atualizando e interagindo com todos à minha volta, sejam clientes ou fornecedores.

GO: Planos?
RM: Cada fase da vida carrega um sonho.
Atualmente, o meu é o de projetar e construir uma casa menor, mais prática e moderna; é o de levar a vida de maneira mais leve.
Meu dia a dia é bastante corrido, mas gostoso. Estar com clientes me satisfaz; meus parceiros me atendem tão bem que perco a noção do tempo. É tão gostoso ser amiga das pessoas!…

Aprendi a ser jornalista na marra.

Sou formado em Direito mas, desde que me conheço por gente, curto comunicação. E a curtida é latu sensu: jornal, rádio, TV, revistas e, mais recentemente, redes sociais.

Com base nestes mais de 20 anos de prática e passagens por vários veículos, o que um dia foi um blog, virou site: o “GO” tem a incumbência de trazer informação variada, dicas, falar sobre cultura e cobrir o social do pedaço.

Hope you enjoy.

14 de março de 2023

Compartilhe com seus amigos:

imagem_144